• site3irmaos

O cio em gatos

Quem tem um felino em casa ou próximo dela já deve ter passado por momentos de tensão com miados altos e até mesmo assustadores. Esses danadinhos, quando estão no cio, fazem uma barulheira incrível.


Como os gatos costumam ser animais solitários, tanto o macho como a fêmea emitem sinais claros e evidentes da sua predisposição para o encontro sexual, para que atraiam, mesmo quando distantes, indivíduos do sexo oposto. Esta é a principal razão para os miados tão fortes e persistentes. A gata mia muito, esfrega-se por todo o lado, rebola e fica tensa quando alguém lhe toca, adquirindo uma posição semelhante à do momento do acasalamento. Esta disposição, com a coluna curvada e a cauda desviada lateralmente, é chamada de lordose. Além disso, ficam especialmente meigas e fazem tudo para atrair a atenção dos tutores.


As gatas têm o seu primeiro cio quando atingem a puberdade, a partir dos 8 ou 10 meses de vida.

Existem vários fatores que determinam o início da puberdade nos gatos. A fêmea, por exemplo, deve ter um peso mínimo para poder entrar no cio. As fêmeas com pelo curto, tipo siamês, conseguem atingir a puberdade antes das que têm pelo comprido, tipo persa. Existem outros fatores externos que também condicionam o início do cio, como a presença de machos ao seu redor ou as horas de luz que tenha por dia.

O cio não é igual para as fêmeas e para os machos. No caso da fêmea, tal como com a mudança do pelo, o cio aparece com maior intensidade na primavera, época em que há mais horas de luz. Uma gata pode vir a ter vários cios com um intervalo de duas a três semanas. No entanto, se viverem no interior, numa casa com aquecimento e luz artificial, também podem entrar no cio no inverno.

As fases do ciclo fértil da gata são quatro:


No proestro, que dura apenas 1 ou 2 dias, observa-se uma mudança de comportamento. A gata irá querer mimos, urinar frequentemente, emitir sons, esfregar a cabeça e o pescoço em objetos, rodar à volta de si própria e arquear a coluna levantando a pélvis. O seu apetite aumentará sensivelmente. Nesta fase, não deixará que o macho a cubra.


Na fase seguinte, o estro, todos os aspetos anteriores se acentuam e ocorre o período de receptividade sexual. Esta fase é considerada o cio. A duração desta fase é de 4 a 6 dias se houver acasalamento e de 10 a 14 dias se não houver. Durante o estro, o seu miar, utilizado para atrair o possível macho, será agudo e estridente.


O diestro, posterior à ovulação, é uma fase de inatividade sexual. Dura de 3 a 16 dias se não houver gestação e 2 meses se a gata estiver gestante.


A última fase do cio da gata é o anestro, uma fase de repouso em que os ovários descansam.

Os machos atravessam o seu cio específico. Quando atingem a plena maturidade, são capazes de acasalar sempre que a gata o permita. O momento culminante dos gatos ocorre de setembro a março. Durante a época de cio, os machos estarão mais agressivos, de maneira que, se saírem para passear, é provável que voltem com arranhões. O macho marcará o território com pequenas quantidades de urina, cheia de feromonas, para atrair sexualmente a fêmea. Isto é conhecido como marcação sexual e assumirá a forma de borrifos em móveis, paredes e todo o tipo de superfícies verticais. Acabará, também, por rebolar constantemente pela casa.

Quando perceber que o seu felino está no cio, preste mais atenção ao bichano, pois ele estará mais sensível e necessitado de carinho. Como é provável que fuja de casa para procurar um companheiro, tente não o perder de vista. Para proteger a gata dos machos que irão procurá-la, feche as janelas e as portas.

Essa é uma fase complicada, mas com paciência, amor, carinho e a atenção de um veterinário de confiança, ela passará de forma tranquila e sem qualquer problema.


Fonte: https://www.affinity-petcare.com/pt/um-gato-no-cio

226 visualizações

© 2018 - Todos os direitos reservados para Clínica Veterinária 3 Irmãos