• Veterinária 3 Irmãos

Tudo sobre castração em cadelas



Procedimento cirúrgico comum nas clínicas e nos hospitais veterinários do Brasil, a castração ainda está cercada por muitos mitos, dúvidas e medos. Como qualquer tratamento que envolva cirurgia, ela requer cuidados especiais, mas está longe de ser um processo complexo ou de longa recuperação.


Abaixo, separamos algumas perguntas e respostas que vão te ajudar a tomar a decisão certa sobre a castração.


1. Quando devo castrar a minha cadela?


Embora façam parte da mesma espécie, existe muita diferença entre as diversas raças e isso influencia na decisão. Tudo costuma ser mais acelerado quanto menor for o tamanho da raça: os ritmos cardíaco e respiratório, o metabolismo, a digestão e o início da vida reprodutiva. Sendo assim, as raças mais pequenas costumam ser mais precoces na hora de atingir a maturidade sexual e isso precisa ser levado em conta, visto que os médicos veterinários normalmente sugerem que a castração seja feita antes do primeiro cio. Mas, assim como para os humanos, nada constitui uma regra absoluta. Além da maturidade sexual, outros fatores em relação à saúde do animalzinho devem ser considerados, tais como doenças cardíacas, tumores, problemas de coagulação, etc.


2. Por que se recomenda a castração antes do primeiro cio?


De acordo com o site perito animal, há boas razões para a realização do processo antes do primeiro cio:


a) Os riscos de sofrer tumores de mama, diretamente relacionados aos hormônios sexuais produzidos pelos ovários, reduzem-se drasticamente. As cadelas castradas antes do primeiro cio têm uma incidência de tumores de mama praticamente nula.


b) Os riscos de sofrer de piometras (infecções de útero) anulam-se totalmente.


c) A grossura e a vascularização (fornecimento de sangue) aos órgãos reprodutores antes do primeiro cio são muito mais baixas, deixando a cirurgia muito mais segura.


d) Evitamos que a nossa cadelinha passe por gestações não desejadas, por uma gravidez psicológica e por lactações, que podem afetá-la cerca de dois meses após o cio.


3. Quais exames devem ser feitos no pré-operatório?


Tudo vai depender do quadro de saúde do bichinho, mas, de moro geral, são feitos exames de sangue e eletrocardiograma, de modo a se verificar qual a melhor data para ser fazer a cirurgia e a conduta para a anestesia. Lembre-se de que qualquer investimento feito nesse sentido tem o objetivo de trazer mais segurança ao processo.


4. Qual anestesia é usada?


A melhor conduta será definida pelo médico veterinário anestesista após a análise dos exames pré-operatórios e da avaliação clínica. Atualmente, as anestesias são muito mais seguras do que no passado, trazendo combinações de fármacos que oferecem maior conforto ao paciente.


5. Como é feito o procedimento?


A castração consiste na retirada do útero e dos ovários. Ela pode ser feita por meio de uma incisão no abdômen. Se for feita pela “técnica do gancho”, uma das mais difundidas atualmente, provoca uma incisão de poucos centímetros. Pontos na parede abdominal (musculatura) e na pele são feitos no final, mas normalmente são em pouca quantidade e muitas vezes não há nem mesmo a necessidade de retirá-los (por terem sido feitos pontos internos ou por terem usado algum tipo de cola cirúrgica). Quando o processo é feito de forma manual, sem o uso do gancho, a diferença básica está no tamanho da incisão e na quantidade de pontos, apenas.


6. Quais cuidados devo tomar após a cirurgia?


Assim como para os humanos, o repouso é imprescindível. Após a cirurgia, é possível que a sua cadelinha se comporte como se nada tivesse acontecido, já que os animais tendem a se recuperar bem mais rápido do que nós das intervenções cirúrgicas. Por mais que ela se mostre bem, você deve evitar que ela pule ou faça muita bagunça nos primeiros três dias. Aquela típica caminhada pela manhã ou à noite pode ser realizada, mas atividades intensas, como aquele dia no parque brincando com outros pets, precisam ser pausadas. A falta de cuidado necessário pode ocasionar o rompimento da sutura e trazer problemas como hérnias ou quadros que requeiram nova cirurgia, complicando e comprometendo a sua recuperação. O uso de colar elisabetano ou de roupinhas cirúrgicas é praticamente uma necessidade. Ambos são oferecidos nos mais variados tamanhos e nas mais diversas formas e, com certeza, você vai encontrar o mais adequado. Ah! E nada de querer entupir o seu animalzinho com comida e água. Lembre-se que nesse período a cadela estará mais frágil.


De moro geral, a cirurgia de castração é um processo simples e de fácil recuperação. Mas, antes de fazê-la, marque uma consulta com um médico veterinário. Aqui na Clínica Veterinária 3 Irmãos nós temos uma equipe preparada, com médicos especializados em cirurgia, anestesiologia e cardiologia. Nossos equipamentos e procedimentos seguem os padrões daquilo que há de mais moderno na medicina veterinária.

63 visualizações

© 2018 - Todos os direitos reservados para Clínica Veterinária 3 Irmãos