• Veterinária 3 Irmãos

Tudo sobre os Vira-latas

Presente em cerca de 40% dos lares brasileiros, o vira-lata, também conhecido como SRD (sem raça definida), é considerado o cachorro preferido do país. Por não ter um padrão ou uma origem conhecida, ele não tem pedigree (documento que atesta a linha de ancestrais do cachorro). Mas isso não o torna menos querido e amado. Se você quer ter um cachorro único e especial, o vira-lata é perfeito, já que não existem dois iguais no mundo. 


O cachorro vira-lata não tem uma história definida, já que é fruto da mistura das mais diversas raças. A sua árvore genealógica varia de acordo com a própria história do animal, mas, de modo geral, ele tem a mesma origem que a de todos os cachorros: é descendente dos lobos selvagens e primos das raposas.


Apesar disso, é difícil definir sua origem, já que, desde que existem cachorros domésticos, existem exemplares resultantes da mistura de diferentes raças. Mas uma coisa é quase certa: a origem do nome. Acredita-se que o termo vira-lata tenha surgido do fato de que muitos deles costumavam (e costumam) viver nas ruas e que, na luta pela sobrevivência, era comum vê-los revirando latas ou sacos de lixo para encontrar alimento.


Suas Características 


Uma das coisas mais bacanas do cachorro vira-lata é que ele pode vir em todos os tamanhos, cores e variedades. Há vira-latas de porte grande e de porte pequeno, com bigodinho e sem bigodinho. Em se tratando de cores, tem para todos os gostos: caramelo, aloirado, branco, preto, canela, ou tudo isso combinado.


Por conta da sua variedade, o temperamento do vira-lata é bastante diversificado. Mas uma coisa é comum à maioria deles: a esperteza! Os vira-latas não têm um comportamento típico, pois são fruto da mistura de uma variedade de raças, mas podem apresentar diferenças de acordo com a idade de adoção, por exemplo. O que interessa é que eles são versáteis e vão se adaptar a qualquer ambiente!


Embora o comportamento do cachorro vira-lata não tenha um padrão definido, é possível tentar discernir a personalidade do cachorro se você tiver alguma ideia de quais foram as raças que originaram o seu peludo. Se a mistura tiver sido feita entre duas raças com temperamento mais calmo e tranquilo, as chances de ele herdar esse comportamento de seus pais é maior. Mas há casos em que a cruza pode acontecer entre raças de temperamento conflitante. Nesses casos, é difícil prever qual será a personalidade resultante. Em geral, no entanto, o vira-lata costuma ser bastante calmo e dócil, e normalmente não é muito brigão – a não ser que você queira mexer na lata dele ... hahaha!


É comum ouvir falar, quando se adota um vira-lata, que eles são mais desconfiados ou inseguros devido a possíveis históricos de maus tratos que eles tenham sofrido antes da adoção. Mas isso costuma acontecer mais com cachorros adotados já na idade adulta, pois eles podem apresentar mesmo algum trauma de barulho, crianças, estranhos ou até mesmo outros cachorros, dependendo do porte do animal. Como em todos os casos, o importante é ter paciência, amor e carinho para ajudá-lo a passar por isso.

Como o seu comportamento não é padronizado (não apresenta as características distintivas de algumas raças), se adotado jovem, fica mais fácil de moldar o seu jeitinho e treiná-lo para aceitar bem a presença de estranhos, crianças e outros cachorros, por exemplo. Os treinos de obediência e socialização são ótimos para isso.


Por não ter uma origem definida, ele pode ter problemas inesperados e deve ser cuidado como qualquer cachorro de outra raça. É preciso cuidar com vacinação e vermifugação, bem como dar banhos periódicos, escovar a pelagem, escovar os dentes, passear com ele de forma frequente, fazer as tosas higiênicas e cortar as unhas.

Outro cuidado recomendado pelos veterinários é quanto à castração, já que as cadelas sem raça definida têm facilidade para se reproduzir e apresentar cios frequentes. A castração, como já dissemos aqui, é recomendada também para diminuir os casos de piometria, grave inflamação uterina que pode afetar a vida das cadelas e, em casos mais graves, levá-las ao óbito.


O vira-lata normalmente tem uma saúde ótima! Como não tiveram a interferência dos seres humanos em suas cruzas, a natureza se encarregou de fazer seu papel. Mas é claro que é sempre bom ficar de olho em algumas condições que são comuns de acordo com o porte do cachorro. Se ele for de porte maior, fique atento a problemas nas articulações, como a displasia de quadril. Se o porte do seu vira-lata for menor, é bom ficar de olho em problemas como obesidade, por exemplo.


Mas não é porque o vira-lata costuma ser mais resistente que ele não precise de cuidados frequentes. A consulta periódica com o veterinário é muito importante para garantir que qualquer complicação possa ser diagnosticada precocemente e um tratamento possa ser atribuído


Curiosidades 


O olfato do cachorro vira-lata é praticamente biônico! Eles conseguem, por exemplo, saber a diferença entre um feijão e uma cebola, alho, louro. Isso porque muitos deles, por terem vivido nas ruas, precisaram aprender a distinguir os alimentos em sacos e latas de lixo para garantir sua sobrevivência.


Os vira-latas como os conhecemos só existem aqui no Brasil. Até existem raças misturadas em outros países, mas elas costumam ter menos misturas e, portanto, tendem a ser nomeadas de acordo com as raças de seus país. Um exemplo é o bassetoodle, cruza entre o basset hound e o poodle.


O cachorro vira-lata é o mais popular no Brasil e seus nomes mais comuns são Mel e Bob.


Texto adaptado de doghero.com.


243 visualizações

© 2018 - Todos os direitos reservados para Clínica Veterinária 3 Irmãos